Dia Mundial da Voz




Já pensaste na importância da tua voz? Que sem voz não existe fala? Pois é, a voz é um dos elementos centrais na comunicação humana, logo, ter uma voz saudável contribui para o aumento da qualidade de vida e para a eficácia comunicativa de cada um de nós.


Este dia é celebrado, com o principal objetivo de promover a saúde do aparelho vocal!


Nós, seres humanos, temos voz desde o nascimento, através do choro. O mecanismo de produção de voz ocorre através do ar que expiramos, que ao passar na laringe, devido a relações de pressão e velocidade do fluxo de ar, faz com que as pregas vocais se aproximem e vibrem. Mas desenganem-se, não é só isto que faz com que tenhamos voz... este som iniciado na laringe é amplificado e filtrado nas cavidades de ressonância do nosso trato vocal, como a boca e a faringe, que modificam e qualificam a voz.


A nossa voz é única e individual. Caracteriza-nos fisicamente, psicologicamente, socialmente e culturalmente. Está presente nas mais variadas formas, em contextos sociais, profissionais e culturais. Pode ser aveludada, áspera, crepitante, macia, brilhante, colorida e até metálica. Já tinham pensado na voz como uma ferramenta poderosa e tão variada?


Apesar de única, a nossa voz não é sempre igual. Sofre alterações naturais ao longo da vida, devido às mudanças de frequência fundamental (n.º de vibrações por segundo das pregas vocais), que resultam do crescimento e envelhecimento das estruturas responsáveis pela produção de voz.


No entanto, existem hábitos que são prejudiciais para a voz e podem causar doenças e perturbações vocais. De forma a promoveres a tua saúde vocal:

  • Não fumes;

  • Hidratação sempre! Bebe de 1,5L a 2L de água diários e em momentos em que uses muito a tua voz, vai bebendo pequenos goles de água;

  • Alimentação saudável e equilibrada (gorduras e açucares ressecam as pregas vocais);

  • Evita ingerir leite e derivados, bebidas gaseificadas, bebidas alcoólicas e chocolate, principalmente antes de utilizares a tua voz continuamente;

  • Boas horas de sono;

  • Boa postural corporal;

  • Fala sem esforço e articula bem as palavras;

  • Evita pigarrear e sussurrar (exige mais tensão dos músculos necessários à produção de voz);

  • Evita gritar;

  • Evita conversar em locais com muito ruído.


Mas atenção: condições gripais ou quadros alérgicos podem promover alterações temporárias na tua voz. Ainda assim, queixas como rouquidão, falhas ou perda de voz, cansaço ao falar, voz soprada ("com ar"), voz fraca ao final do dia e dor, ardência ou incómodo na laringe, caso persistam por um período superior a 15 dias, devem ser avaliadas por um otorrinolaringologista.


Estes sintomas prolongados, podem ser sinais de uma disfonia, seja de que grau ou etiologia for, sendo que a disfonia é uma perturbação da voz muito comum, que pode comprometer a comunicação e, consequentemente, a socialização e a qualidade de vida das pessoas, em qualquer fase da sua vida, sendo que estes impactos estão intimamente relacionados com o uso que cada indivíduo faz da sua voz.


Quer no adulto, quer na criança, a voz pode precisar de intervenção e/ou aconselhamento do Terapeuta da Fala no caso de existirem perturbações vocais (pólipos, nódulos, consequências de intervenções cirúrgicas no aparelho vocal...) ou alterações da qualidade vocal (p.ex. voz rouca). No caso de pessoas que utilizem a sua voz profissionalmente, como professores, cantores, militares, etc., podem precisar não só de conselhos, mas também de aperfeiçoamento ou passagem de estratégias.


Vamos ser amigos da nossa voz?

39 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo